O urbanismo é historicamente no Brasil um campo de atuação profissional compartilhada e multidisciplinar. Segundo Reis Filho (2000) a prática do urbanismo existe desde o período colonial e, conforme as preocupações e necessidades de cada época, o campo foi se modificando e contando com diferentes profissionais no trato das questões da cidade.

No século XVI, de acordo com Reis Filho (2000, p. 369), “o principal objetivo do urbanismo, nessa fase, era a organização do sistema defensivo” do núcleo urbano e, segundo o autor, a cidade de Salvador teve o auxílio de um mestre de fortificações chamado Luiz Dias. Ele afirma que nesse período houve melhoria no traçado e a construção de muros, baluartes e portas nos núcleos de maior importância, salientando a contribuição dos engenheiros militares na fundação de vilas.

O século XVIII é marcado pela expansão da mineração e conseqüente criação de vilas distantes do litoral e, com o tempo, foi implantado um sistema de ordenamento das ocupações. Segundo Reis Filho (2000), o número de engenheiros militares cresceu nesse período e eles desenvolviam levantamentos das condições das nucleações urbanas litorâneas, além de atuarem no planejamento e sistematização das vilas interioranas.

A prática do urbanismo com vistas ao ordenamento do território, então, era preocupação e incumbência de engenheiros civis, militares e sanitaristas, pois a formação de arquitetos só se deu a partir de 1826 na Academia Imperial de Belas Artes do Rio de Janeiro, sendo que em todo o século XIX foram poucos os arquitetos formados no Brasil (SALVATORI, 2008).

Com relação ao campo profissional, Rovati (2009) afirma que entre os anos 1930 e 1940 houve embates, sobretudo entre engenheiros e arquitetos, pelo domínio profissional do campo do urbanismo. É válido salientar que a partir dos anos 1950 a temática do desenvolvimento urbano tem interessado a uma gama de profissionais, os quais vêm trabalhando no campo do urbanismo, entre eles economistas, sociólogos, geógrafos, advogados etc. reafirmando o caráter interdisciplinar deste campo.

Apesar de o campo ter sido instituído há muito tempo, o Brasil só veio a ter curso de Urbanismo em nível de graduação a partir de 1996, quando a Universidade do Estado da Bahia (UNEB) passou a oferecer este curso. Entretanto, vale ressaltar que a previsão do profissional urbanista já existia desde a primeira metade do século XX, como definiu o Decreto-Lei nº 8.620/1948

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s